Um som é qualquer coisa que a gente possa ouvir. Música, o latido de um cachorro, o toque de uma sirene ou a voz de um amigo são sons.

Como o som é produzido

Para que um som seja produzido e ouvido, três coisas precisam acontecer. Primeiro, um objeto vibra, isto é, faz movimentos pequenos e rápidos para a frente e para trás. Por exemplo, quando um músico toca as cordas de um violão, elas vibram. A vibração move o ar em volta e produz ondas sonoras.

Em segundo lugar, as ondas sonoras passam por um meio transmissor, que pode ser qualquer matéria através da qual as ondas viajam. As ondas sonoras podem viajar através de vários meios transmissores. Entre eles estão o ar, a água e objetos sólidos. As ondas sonoras passam pelos meios transmissores em todas as direções.

Em terceiro lugar, algum tipo de receptor, como a orelha de uma pessoa, capta as ondas sonoras. A orelha transforma essas ondas em sinais que viajam até o cérebro. O cérebro entende esses sinais como sons.

A velocidade do som

A velocidade do som varia de acordo com o meio transmissor pelo qual ele viaja. Pelo ar, à temperatura de 21°C, o som viaja na velocidade de 344 metros por segundo. Isso quer dizer que o som demora cerca de cinco segundos para percorrer 1,6 quilômetro. No ar mais quente, o som viaja mais depressa. Ele é ainda mais rápido na água e em meios sólidos como o ferro e a pedra.

Tom, intensidade e timbre

Todo som tem três propriedades básicas: tom, intensidade e timbre. O tom é a altura do som, e ele pode ser agudo (alto) ou grave (baixo). Vibrações mais rápidas criam sons mais altos. A intensidade do som é o seu volume, mais alto ou mais baixo. A intensidade depende da força das vibrações. Vibrações mais fortes aumentam o volume do som. A qualidade, ou timbre, é uma característica que define se o som é agradável ou incômodo. O tom, a intensidade e o timbre descrevem todos os sons, desde o chiado do freio de um carro até a mais bela música.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.