A palavra tecido é mais comumente associada a peças de vestuário. Porém, além de roupas, muitos outros itens são feitos de tecido, dentre eles lençóis, tapetes, toalhas de banho e de mesa, velas de barco e bandeiras. Existem muitos tipos de tecidos, como linho, algodão, renda e feltro. Cordas também podem ser usadas para fazer tecido.

A indústria têxtil é uma das mais importantes do mundo, produzindo muitas toneladas de tecido por ano. Apesar disso, ainda existem pessoas que fazem tecidos em casa ou em pequenos ateliês.

A fabricação de tecidos

Para a produção dos tecidos, é preciso antes obter os fios, que vêm das fibras. Algumas fibras são naturais, por exemplo, algodão, , linho e seda. Outras são artificiais, fabricadas pelo homem, como náilon e poliéster. Com o material disponível, começa o processo de trançar, tricotar, enrolar e dar nós, o que pode ser feito manualmente ou com máquinas. Também é possível produzir tecidos prensando ou colando as fibras.

Os fios normalmente são tingidos antes de ser transformados em tecido, mas também é possível acrescentar cor ou apliques ao tecido pronto.

História

O homem vem trançando fios e linhas há milhares de anos. Alguns dos tecidos mais antigos foram encontrados em túmulos egípcios. Fragmentos de tecidos com 3 mil anos de idade também já foram encontrados na América do Sul.

No início as pessoas faziam tecidos para si próprias e para seus familiares. Mais tarde, surgiram os artesãos, que passaram a realizar todo o trabalho, dividindo as atividades: alguns fiavam, outros tingiam, outros teciam. Os tecidos prontos eram então vendidos em mercados. Na Idade Média, algumas cidades e regiões tornaram-se conhecidas pela variedade de tecidos que produziam.

Até o século XVIII, os tecidos eram feitos manualmente ou em máquinas rudimentares. Depois, inúmeras invenções tornaram a tecelagem mais rápida. Por volta do século XIX, muitas máquinas têxteis eram movidas a água ou a vapor. Desde essa época, chamada Revolução Industrial, a tecelagem tem sido feita principalmente em fábricas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.