Transporte é um termo genérico para designar os meios que usamos para nos locomover e levar nossos pertences de um lugar a outro. Da mesma forma como ocorre há milhares de anos, as pessoas andam para percorrer pequenas distâncias. Para trajetos maiores, no entanto, dependem de animais, bicicletas, automóveis, caminhões, trens, navios e aeronaves.

Razões para o transporte

A economia mundial depende do transporte. Matérias-primas precisam ser transportadas de seu lugar de origem para as fábricas em que serão processadas. Alimentos, minerais e madeira geralmente são transportados por caminhões, trens ou navios. O petróleo e o gás muitas vezes são levados por meio de oleodutos ou encanamentos. Depois, os produtos manufaturados precisam ser levados das fábricas para as lojas. Isso pode ser feito por caminhão, trem, navio ou avião.

O transporte é necessário também para as pessoas irem para o trabalho ou para a escola e voltarem deles. Muitas vão de automóvel. Outras usam o transporte público, como o ônibus, o trem e o metrô. Para viajar de férias ou visitar familiares e amigos, é possível ir de carro, trem, navio ou avião.

História

Primeiros meios de transporte

Até o homem domesticar animais, caminhar era o seu principal meio de locomoção. Depois disso, os camelos, os cavalos e o gado bovino passaram a transportar as pessoas e as coisas. Há mais de 5 mil anos o homem inventou a roda, permitindo que os animais puxassem as carroças. Os povos antigos também viajavam por água, no início com simples canoas e jangadas.

No século VI a.C., os persas já tinham um sistema de estradas. Os antigos egípcios, indianos e chineses também construíram as suas. No século III d.C., os romanos abriram estradas por toda a Europa.

O transporte por água expandiu-se na Idade Média (entre os séculos VI e XVI). Surgiram novas embarcações dotadas de velas, capazes de deslocar-se para mais longe e mais rápido do que aquelas movidas a remo. Os avanços na navegação permitiram trajetos bem mais longos. As viagens de descobrimento dos séculos XV e XVI abriram rotas de comércio entre pontos distantes.

O transporte moderno

A invenção do motor a vapor no século XVIII foi um grande acontecimento na história dos transportes. Barcos movidos a vapor navegavam facilmente rio acima. Navios a vapor atravessavam oceanos sem a ajuda dos ventos. Em terra, motores a vapor moviam locomotivas. Isso levou ao desenvolvimento das ferrovias. Em 1869, uma estrada de ferro atravessava os Estados Unidos de costa a costa e barcos a vapor cruzavam regularmente o oceano Atlântico. Viagens que antes demoravam semanas passaram a levar dias.

A construção de canais encurtou em muito as viagens oceânicas. O Canal de Suez, no Egito, tornou bem mais curto o trajeto entre a Europa e a Ásia. O Canal do Panamá, no Panamá, diminuiu a viagem entre as costas leste e oeste das Américas.

O final do século XIX testemunhou o surgimento das primeiras bicicletas e dos primeiros automóveis a funcionar bem. Eles tornaram o transporte fácil, rápido e disponível para tanta gente como nunca se tinha visto. Com mais gente comprando carros, mais (e melhores) estradas tiveram que ser construídas.

No início do século XX, foram realizados os primeiros voos de avião. A invenção do motor a jato, em 1940, tornou o avião o meio de transporte mais rápido da história.

Problemas gerados pelos transportes

Os avanços nos transportes tiveram consequências. Os carros e os caminhões criam grandes congestionamentos e acidentes, além de poluir o ar. O combustível que move esses veículos tem petróleo na composição, e o fornecimento de petróleo é limitado e controlado por alguns países. Para melhorar o tráfego, são necessários investimentos em transporte público. Com o objetivo de resolver o problema da poluição, os cientistas, atualmente, procuram desenvolver veículos movidos por tipos alternativos de combustíveis.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.