Os tubarões são peixes que nadam com rapidez e têm esqueleto feito de cartilagem em vez de ossos. (Cartilagem é um tecido elástico criado antes que o osso comece a se formar.) Eles são parentes das arraias. Os tubarões estão entre os animais mais antigos da Terra. Os primeiros desses grandes peixes viveram há mais de 300 milhões de anos. Existem mais de trezentas espécies, ou tipos, de tubarões.

Onde vivem os tubarões

A maioria dos tubarões vive nos oceanos das partes quentes da Terra. Os tubarões-da-groelândia, porém, vivem nas águas frias do Ártico. Os tubarões-touros passam a maior parte do tempo no fundo de águas rasas. Já o tubarão-português vive nas partes mais profundas do oceano.

Características físicas

O tubarão-baleia é o maior peixe vivo, podendo medir 15 metros de comprimento e pesar quase 20 toneladas. O menor tubarão é o lanterna-anão, que mede apenas 19 centímetros.

A maioria dos tubarões tem um focinho pontudo que se estende sobre a boca. O tubarão-cabeça-de-martelo, porém, tem cabeça larga e chata. Os dentes dos tubarões são afiados e triangulares. Esses animais perdem dentes constantemente, mas novos dentes crescem ao longo de toda a sua vida. Somente algumas espécies, entre elas o tubarão-branco, o tubarão-tigre e o tubarão-mako, têm dentes muito grandes. Os tubarões possuem uma musculosa cauda vertical e barbatanas pontudas.

Em geral, esses peixes têm pele resistente e acinzentada, recoberta de escamas que lembram dentes. Mas há muitos de outras cores: amarelos, creme, marrons, cor de bronze, azuis ou quase pretos. Alguns apresentam padrões como pintas, faixas ou manchas.

Comportamento

Os tubarões usam o olfato apurado para encontrar comida. Eles podem comer plâncton, crustáceos, tartarugas marinhas, peixes, focas, golfinhos, lulas ou baleias. Costumam rodear sua presa e frequentemente se aproximam por baixo delas. Quando excitados pelo cheiro de sangue, podem ter um “frenesi alimentar”. Isso significa que eles atacam qualquer objeto que estiver ao alcance, devorando-o rapidamente.

O tubarão-frade ou elefante se alimenta de uma maneira peculiar. Esse enorme peixe nada com a boca aberta enquanto filtra grandes quantidades de água e engole o plâncton. Periodicamente, após engolir o alimento, ele fecha a boca.

Os tubarões nadam o tempo todo para não afundar. Eles são muito velozes. A maioria das espécies pode nadar de 32 a 48 quilômetros por hora, mas a velocidade de 97 quilômetros por hora já foi registrada para o tubarão-mako.

A maioria dos tubarões vive só, mas alguns, como o cação-galhudo-malhado, vivem em grupos.

Reprodução

Os tubarões se reproduzem de três maneiras. Em algumas espécies, a fêmea dá à luz os filhotes já formados. Em outras, o filhote cresce em um ovo dentro do corpo da fêmea, que depois dá à luz. Em outras espécies ainda, a fêmea põe ovos retangulares e de casca grossa, que ficam presos a rochas ou algas. Os filhotes nascem dias ou semanas mais tarde. As fêmeas podem ter de dois a vinte filhotes a cada vez.

Os tubarões e os seres humanos

As pessoas comem a carne de alguns tubarões, entre eles o cação comum e o tubarão-mako. Somente algumas espécies — como o tubarão-branco e o tubarão-tigre — são consideradas perigosas para os seres humanos. Quando esses tubarões estão com fome, perturbados ou defendendo seu território, podem atacar as pessoas. Até mesmo o simples movimento ou o ruído de banhistas no mar pode causar o ataque de alguns tubarões. Contudo, esses ataques são raros.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.