O urânio é um elemento químico usado como combustível para gerar energia nuclear e também na produção de armas atômicas. Ele é radiativo, ou seja, emite energia na forma de minúsculas partículas. Na ciência, usam-se símbolos para representar os elementos químicos. O do urânio é U.

Onde é encontrado o urânio

Existe urânio em diversas partes do mundo. O Canadá, a Austrália e o Cazaquistão, especialmente, têm grandes reservas desse elemento químico.

Propriedades

O urânio é um elemento metálico denso e duro de cor branca prateada. Na presença de ar, o metal se mancha. Quando dividido em partes muito pequenas, elas pegam fogo sozinhas. Como muitos metais, ele pode adquirir diversos formatos, mas, diferentemente deles, não é bom condutor de eletricidade.

Usos

No final da década de 1930, cientistas descobriram que o urânio libera grande quantidade de energia quando o núcleo de seu átomo se divide em dois. Um átomo é a menor unidade que caracteriza um elemento químico. No centro do átomo está o núcleo, constituído de partículas chamadas nêutrons e prótons. Num processo denominado fissão nuclear, o núcleo de um átomo se quebra em dois núcleos mais leves.

A fissão pode acontecer natural ou artificialmente. Descobriu-se que se pode provocar a fissão ao aquecer o núcleo do urânio com nêutrons ou outras partículas, ou com um tipo de radiação conhecido como raios gama. Como resultado da fissão, uma grande quantidade de energia é liberada, são criados efeitos radiativos e diversos nêutrons são emitidos. Esses nêutrons provocam fissão em outros núcleos vizinhos, que, por sua vez, liberarão mais nêutrons e, assim, a sequência se repete. Isso leva a uma reação em cadeia, na qual uma grande quantidade de núcleos sofre fissão e uma enorme quantidade de energia é liberada. Esse processo pode ser controlado e usado a fim de gerar energia para a produção de eletricidade. No entanto, o urânio é capaz também de causar grande destruição, quando sua utilização é feita sem controle em uma bomba atômica.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.