Um método usual de estudar a História é dividi-la em períodos, épocas ou eras. O primeiro período da História (isto é, depois da Pré-História) é a Antiguidade, ou Idade Antiga, que vai da invenção da escrita (evento que, segundo os historiadores, ocorreu entre 4000 a.C. e 3500 a.C.) até 476 d.C. O acontecimento que marca o fim da Antiguidade é a queda do Império Romano do Ocidente.

Primeiras civilizações

Na região que conhecemos atualmente como Oriente Médio, surgiram as primeiras civilizações com estrutura política e social bem mais complexa do que uma única cidade. Entre elas, podem-se destacar as que se desenvolveram na Mesopotâmia (na área dos atuais Iraque e Irã), na Anatólia (onde fica a atual Turquia) e no antigo Egito.

Outros povos importantes do período foram os persas, os primeiros a conquistar um grande império; os hebreus, ou judeus, primeira civilização duradoura baseada em uma religião monoteísta (que acredita em um deus só); e os fenícios, que dominavam o comércio e a navegação no Mediterrâneo. Na região da Ásia, floresciam importantes civilizações na China e na Índia. Na América, destacavam-se os maias e os olmecas, entre outros povos.

A Antiguidade foi também o período em que se desenvolveram grandes religiões, como o judaísmo, o cristianismo, o confucionismo e o budismo.

Antiguidade clássica

Os gregos e os romanos são os dois povos que marcaram a época chamada Antiguidade clássica. Na Grécia antiga surgiram vários conceitos que influenciam a vida ocidental até nossos dias, entre eles a ideia de democracia. A Roma antiga formou um império que se espalhou por quase toda a Europa, difundindo sua língua, sua cultura e seus costumes para todo o mundo ocidental conhecido na época. O português, língua falada pela imensa maioria dos brasileiros, evoluiu a partir da língua dos antigos romanos, o latim.

Fim da Antiguidade

No início do século IV d.C., o poder romano começou a declinar. Em 395, o império foi dividido em dois: Império Romano do Ocidente e Império Romano do Oriente (depois chamado de Império Bizantino). As terras do império ocidental foram sendo crescentemente invadidas por povos do leste e do nordeste da Europa, no processo conhecido como invasões dos bárbaros. Em 476, o último imperador ocidental caiu, marcando o fim do Império Romano do Ocidente e da Antiguidade.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.