O músico Dorival Caymmi foi quem mais cantou o estado da Bahia. Ao lado de Jorge Amado, ele é um dos maiores e mais populares artistas baianos. Sua obra é admirada não só pelo público, mas também por outros músicos brasileiros.

Compositor e violonista, Caymmi fez da paisagem e da cultura baianas matéria-prima para suas composições, consideradas entre as melhores da música popular brasileira. Ele tinha especial respeito e carinho pelos pescadores, por levarem uma vida praieira simples e cheia de poesia, mas também repleta dos perigos e desafios trazidos pelo mar.

Juventude

Caymmi nasceu em Salvador, no dia 30 de abril de 1914. Seu pai era músico amador e sua mãe gostava de cantar. O contato permanente com a música despertou no menino a vontade de aprender violão. O pai e um tio lhe ensinaram a tocar.

Aos 16 anos, compôs “No sertão”, sua primeira música. Em 1934, fez suas primeiras apresentações na Rádio Clube da Bahia. Em 1935, formou com amigos o grupo Três e Meio, com quem fez diversos shows e ganhou algum dinheiro. Porém, Caymmi não via a música como atividade profissional. Em 1938, ele se mudou para o Rio de Janeiro, onde pretendia fazer o curso de direito e trabalhar na imprensa para pagar os estudos.

No entanto, a música logo começou a se firmar como carreira. Já em seu primeiro ano no Rio de Janeiro, Caymmi se apresentou em três rádios importantes da época: Tupi, Transmissora e Nacional. Em 1939, lançou, na voz de Carmen Miranda, a canção “O que é que a baiana tem?”, como parte do filme Banana da terra, estrelado por ela. A partir daí, a carreira de Caymmi se consolidou. Foi também em 1939 que ele conheceu Jorge Amado, que se tornaria seu amigo e parceiro de composições, e a cantora Stella Maris, com quem se casaria.

Estilo inconfundível

As letras e as melodias cantadas por Dorival Caymmi têm estilo inconfundível. Ele era um observador da natureza e das pessoas. Canções como “É doce morrer no mar”, “O mar” e “Rainha do mar” transportam o ouvinte para a praia, quase o fazendo sentir o cheiro do mar e o vento soprando. Caymmi tinha um modo único de tocar seu violão e de entoar as canções com sua voz grave.

Na música “Vatapá”, ele homenageia a culinária da Bahia, dando a receita do prato mais popular da região de maneira divertida e gingada. Em “Saudades da Bahia”, canta em ritmo de samba a saudade da terra natal. Contudo, sua canção mais famosa talvez seja “Modinha para Gabriela”, que se tornou trilha sonora da novela Gabriela, exibida na televisão.

Caymmi e Stella Maris tiveram três filhos: Nana, Danilo e Dori. Todos eles se tornaram músicos. Dorival Caymmi morreu no dia 16 de agosto de 2008, no Rio de Janeiro.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.