Os ensinamentos de Jesus, ou Jesus Cristo, são a base do cristianismo. Os cristãos acreditam que ele foi o Messias — um salvador enviado por Deus para libertar as pessoas do pecado. A palavra “Cristo” vem de Khristos, que em grego significa Messias.

Infância

Quase tudo o que se sabe de Jesus provém de quatro livros do Novo Testamento da Bíblia. Esses livros são conhecidos como Evangelhos. De acordo com a Bíblia, o anjo Gabriel visitou uma mulher chamada Maria e lhe disse que ela daria à luz o Filho de Deus. Jesus nasceu em Belém, cidade da Palestina, no Oriente Médio. Maria e seu marido, José, eram de Nazaré, e foi ali que a criança cresceu.

Sacerdócio

Jesus começou a pregar quando tinha cerca de 30 anos. Ele reuniu um grupo de doze seguidores, os apóstolos, que o ajudaram a disseminar sua mensagem. Jesus era judeu, e muitos dos seus ensinamentos provinham do judaísmo. Ele ensinava as pessoas a perdoar os outros, a fazer o bem e a honrar Deus para entrar em seu reino. Era comum ele transmitir esses ensinamentos por meio de parábolas, histórias curtas que servem para ilustrar uma mensagem. Os Evangelhos também descrevem diversos milagres feitos por ele, como trazer pessoas mortas de volta à vida, transformar água em vinho e curar doentes. Jesus atraiu muitos seguidores.

Oposição ao seu sacerdócio

Jesus acolhia todos os tipos de pessoas, até aqueles que os líderes judeus consideravam pecadores. Alguns chefes religiosos achavam que o sacerdócio de Jesus era errado e estava desviando as pessoas do bom caminho. Outros temiam que ele começasse uma revolta política e que isso levasse a problemas sérios. Assim, eles resolveram que Jesus tinha de ser morto.

Morte e ressurreição

Jesus sabia que a oposição a seus ensinamentos era cada vez maior e que um dos apóstolos, Judas Iscariotes, estava se voltando contra ele. Então, reuniu-se com seus doze discípulos para uma refeição — que ficou conhecida como Última Ceia — e disse a eles que sua morte era necessária para que se estabelecesse um novo vínculo entre Deus e os seres humanos. Ele pegou pão e vinho, abençoou-os e compartilhou-os com os apóstolos. Os cristão rememoram isso em uma cerimônia conhecida como Sagrada Comunhão ou Ceia do Senhor.

Na noite do mesmo dia, Judas trouxe alguns homens para prender Jesus, que depois recebeu sua sentença de morte. Ele foi crucificado, isto é, pregado em uma cruz. Morreu nela e depois foi enterrado.

No terceiro dia depois da morte de Jesus, um grupo de mulheres foi até seu túmulo e constatou que o corpo havia desaparecido. Os Evangelhos dizem que Jesus apareceu para uma das mulheres, Maria Madalena, e para os discípulos. Dizem, também, que ele passou quarenta dias na terra depois da Ressurreição e então foi levado para o céu. A história da Ressurreição de Jesus é fundamental na crença cristã.

Os apóstolos continuaram ensinando a mensagem de Jesus depois que ele morreu. Com a disseminação dessa mensagem, nasceu o cristianismo.

Era cristã

O nascimento de Jesus também serve como ponto de referência para marcar a passagem do tempo. No calendário gregoriano, que é o mais utilizado no mundo, o ano do nascimento de Jesus é considerado o ano 1. Todas as datas anteriores a esse ano recebem a indicação “a.C.” (antes de Cristo); a partir do ano 1, os anos podem ser acompanhados da expressão “d.C.” (depois de Cristo). Atualmente, calcula-se que Jesus tenha nascido em algum momento entre os anos 7 a.C. e 4 a.C. O período d.C. é conhecido como era cristã.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.