Julio Cortázar foi um escritor, tradutor e professor argentino. Ele é um dos principais nomes da literatura latino-americana. Seu trabalho influenciou outros grandes escritores, como Gabriel García Márquez e Mario Vargas Llosa.

Vida

Cortázar nasceu em Bruxelas, na Bélgica, em 26 de agosto de 1914. Seus pais estavam morando na Bélgica porque o pai havia sido transferido para a embaixada argentina naquele país. Em 1918, a família retornou a Buenos Aires. Cortázar cresceu na Argentina e lá trabalhou como professor e tradutor. Em 1951, mudou-se para Paris, onde passou boa parte de sua vida.

A principal razão que levou Cortázar a sair da Argentina foi sua discordância com o governo de Juan Perón, que havia sido reeleito como presidente do país em 1951. A população argentina demonstrava insatisfação com a presidência de Perón, e muitos se opunham à corrupção e à opressão de seu comando. Cortázar chegou a ser preso brevemente por protestar contra o governo peronista.

Em Paris, Cortázar começou a trabalhar como tradutor para a UNESCO, o que lhe permitiu fazer várias viagens. Em 1961, ele visitou Cuba, onde havia sido convidado para ser jurado de um concurso literário. Dois anos antes, o país havia passado pela revolução liderada por Fidel Castro. Essa viagem provocou uma grande transformação no escritor, intensificando seu envolvimento com as questões políticas. Além da revolução cubana, Cortázar apoiava também o governo marxista de Salvador Allende, no Chile, e a Revolução Sandinista da Nicarágua, que pôs fim à ditadura no país.

Cortázar casou-se duas vezes e teve uma terceira companheira por muitos anos, porém não teve filhos. O escritor sofria de acromegalia, uma doença semelhante ao gigantismo que faz com que a pessoa nunca pare de crescer. Ao morrer, em 12 de fevereiro de 1984, ele media 2,14 metros de altura. Cortázar faleceu em Paris, em consequência de leucemia.

Obra

O primeiro livro de Cortázar a ser publicado foi uma coleção de contos intitulada Bestiário, lançada em 1951. Dentre suas obras mais conhecidas está Histórias de cronópios e de famas, uma série de textos lúdicos e humorísticos escritos entre 1952 e 1959 e publicados em 1962. O jogo da amarelinha, de 1963, é considerado sua obra-prima. Esse livro não tem um fim definido. O leitor é convidado a reorganizar as diferentes partes do texto, de acordo com um plano determinado pelo autor.

Cortázar é considerado um dos escritores mais originais e inovadores de seu tempo. Seus textos misturam elementos reais e imaginários, motivo pelo qual costumam ser classificados como literatura fantástica. No conto “Bestiário”, por exemplo, uma menina vai passar as férias com uma amiga, cuja família tem em casa um tigre que circula livremente pelos cômodos da residência. Na história “Casa tomada”, dois irmãos veem o casarão onde moram pouco a pouco ser invadido por intrusos que nunca se revelam totalmente, manifestando-se apenas através de vozes e outros ruídos.

Além de romances e contos, Cortázar escreveu textos em outros gêneros, como poesia, ensaios, críticas e peças de teatro. Ele também traduziu para o espanhol a obra de Edgar Allan Poe e o clássico Robinson Crusoé, de Daniel Defoe.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.