Uma biblioteca é uma coleção, ou um conjunto, de materiais que proporcionam informação e diversão. Bibliotecas contêm livros, jornais e revistas; muitas também podem oferecer filmes, música e programas de computador. Os bibliotecários são os funcionários que mantêm os recursos em ordem e ajudam as pessoas a encontrá-los. Em muitas bibliotecas, é possível pegar livros e outros materiais emprestados. Para isso é preciso ter um cartão, que a pessoa recebe quando se associa à biblioteca.

Tipos de biblioteca

As cidades e os estados possuem bibliotecas públicas. Qualquer pessoa pode consultar as obras que deseja em uma biblioteca pública e se associar a ela. Algumas bibliotecas têm computadores que as pessoas podem usar de graça. Elas também podem oferecer equipamentos para assistir a vídeos e ouvir música. Algumas bibliotecas públicas também oferecem serviços especiais para crianças, como contação de histórias.

Muitas escolas de ensino fundamental e médio têm bibliotecas. As bibliotecas escolares oferecem muitos dos recursos encontrados nas bibliotecas públicas. No entanto, são criadas especialmente para atender às necessidades de estudantes e professores. Os bibliotecários que trabalham nelas atuam em parceria com os professores para garantir que os melhores materiais educativos estejam disponíveis.

As bibliotecas universitárias também são usadas por estudantes e professores, mas normalmente são muito maiores do que as bibliotecas escolares. Algumas têm milhões de livros. Às vezes, essas bibliotecas têm livros em várias línguas. Elas também podem guardar livros muito raros ou antigos.

Organizações como hospitais, museus, igrejas, empresas e governos também podem ter suas próprias bibliotecas. A maioria delas está aberta apenas para os empregados ou para os membros da entidade a que pertencem.

Os países têm bibliotecas nacionais. A maioria das bibliotecas nacionais guarda uma cópia de cada livro publicado em seu território.

Como usar a biblioteca

A maioria das bibliotecas tem livros sobre diversos assuntos, como história, ciência ou artes. Elas também têm romances, peças de teatro, livros infantis e de poesia. Os livros são organizados por assunto e por tipo. Por exemplo, todos os livros de música ficam juntos em um mesmo lugar e todos os de poesia ficam em outro. Muitas vezes as bibliotecas têm uma seção especial, na qual ficam todos os livros infantis.

Quase todos os livros de uma biblioteca podem ser emprestados e levados para casa. A maioria das bibliotecas também tem livros que não podem ser retirados.

Nas bibliotecas existe uma seção de referência. Livros de referência são aqueles nos quais é possível encontrar explicações e informações exatas e precisas que ajudam a compreender outros textos. Dicionários, enciclopédias, atlas e almanaques são exemplos de obras de referência.

Os bibliotecários organizam e controlam o acervo (o conjunto de materiais) colocando números em cada item. Esses números dizem em que prateleiras os objetos podem ser encontrados. Os bibliotecários numeram seus acervos de acordo com diferentes sistemas, por assunto ou por tipo.

Muitas bibliotecas usam a Classificação Decimal Universal. Nesse sistema, há dez assuntos principais. Cada um desses assuntos está dividido em dez seções menores. Essas seções, por sua vez, são divididas em partes ainda menores. Cada número do sistema tem pelo menos três algarismos, ou dígitos, que representam essas divisões. Por exemplo, os livros sobre história e geografia são numerados de 900 a 999. Os livros sobre a história da América do Sul são numerados de 980 a 989. As obras sobre a história do Brasil recebem o número 981. Alguns números também têm um ponto decimal e mais dígitos depois dele para classificar assuntos ainda mais específicos.

O usuário de uma biblioteca pode achar o número de registro de cada livro no catálogo da biblioteca. No catálogo ficam as fichas catalográficas, cartões impressos que listam o número de registro e outras informações sobre os itens da biblioteca. As fichas podem estar organizadas por autor, por título ou por assunto. Muitas bibliotecas já substituíram seus catálogos em papel por catálogos eletrônicos. Os usuários da biblioteca podem fazer buscas no catálogo eletrônico através dos computadores da instituição e, às vezes, pela internet. Eles também podem baixar livros eletrônicos, ou e-books, e lê-los diretamente em seus computadores portáteis ou tablets.

História

As primeiras bibliotecas eram coleções de documentos oficiais, ou registros. No século VII a.C., a biblioteca da Nínive, na Mesopotâmia, continha mais de 25 mil tábuas de argila. A biblioteca mais famosa da Antiguidade ficava na cidade de Alexandria, no Egito.

Durante a Idade Média (de 500 a 1500 d.C., aproximadamente), os monges europeus copiavam os livros à mão. Esses livros eram tão valiosos que às vezes ficavam presos por correntes às estantes. As bibliotecas cresceram rapidamente depois que os livros impressos surgiram, no final do século XV.

A Biblioteca do Congresso, nos Estados Unidos, foi fundada em 1800, na cidade de Washington. Hoje em dia ela funciona como biblioteca nacional daquele país e é a maior do mundo.

As bibliotecas no Brasil

Em 1808, a corte portuguesa transferiu-se para o Brasil e trouxe com ela o acervo da Biblioteca Real portuguesa. Antes dessa data, era proibido imprimir livros e jornais no Brasil, por isso não havia muitas bibliotecas. Os livros eram impressos em Portugal, após aprovação da censura, e depois enviados ao Brasil.

O acervo da Biblioteca Real portuguesa deu origem à Biblioteca Nacional do Brasil. Ela fica no Rio de Janeiro e hoje tem mais de 10 milhões de itens. Além de guardar um exemplar de cada livro publicado no país, ela contém muitos livros raros, como um exemplar da Bíblia produzida por Gutenberg, inventor da impressão com tipos móveis no século XV.

A Biblioteca Nacional também é responsável pela promoção e divulgação de autores e livros brasileiros no exterior, além de coordenar diversas atividades relacionadas ao livro, como o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas.

Outras bibliotecas brasileiras de destaque incluem o Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro, e a Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo. Além disso, diversas organizações e empresas mantêm bibliotecas móveis, ou itinerantes. Essa iniciativa leva livros até localidades que não possuem biblioteca própria, como comunidades rurais, bairros periféricos, escolas com poucos recursos, presídios e lares de idosos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.