As cigarras são insetos conhecidos pelo som alto que emitem. O ruído das cigarras costuma ser semelhante a um zumbido, um chocalho ou um gemido estridente. Algumas espécies produzem um som mais melódico.

Existem cerca de 1.500 espécies de cigarra. Elas vivem em climas tropicais e temperados, em ambientes como florestas, desertos e campos. As diversas espécies distinguem-se pelo canto, pela aparência e pelo comportamento.

O corpo da cigarra é relativamente longo, medindo de 2 a 5 centímetros. Sua cor geralmente é preta, marrom ou verde, às vezes com manchas vermelhas e pretas. Cigarras têm dois pares de asas transparentes e dois conjuntos de olhos: um par de olhos compostos e três olhos simples. O abdômen é dividido em seis segmentos. O som é produzido pela vibração de membranas que ficam na base do abdômen. Somente os machos produzem o som característico das cigarras. Eles podem emitir diferentes tipos de sons para diferentes ocasiões.

As cigarras botam seus ovos na casca de árvores. As ninfas, ou filhotes, caem no chão logo que nascem. Elas se enterram no solo e passam a alimentar-se da seiva das raízes das árvores. O tempo que a cigarra leva para atingir a maturidade e sair de debaixo da terra varia. Algumas espécies emergem todos os anos. Na América do Norte, as ninfas do gênero Magicicada passam até 17 anos embaixo do solo. Após esse período, as cigarras adultas emergem e vivem por cinco semanas. Elas estão entre os insetos de vida mais longa.

As cigarras já foram usadas na medicina tradicional, como símbolo religioso, como símbolo monetário e como alimento. Muitas pessoas interpretavam o som das cigarras como sinal de mudanças no tempo. Na China, existia o hábito de prender os machos em gaiolas, por causa de seu canto. As cigarras estão presentes em muitas narrativas e em mitos de povos nativos da América do Norte. Elas também são personagens da famosa fábula de La Fontaine “A cigarra e a formiga”.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.