A mais antiga civilização europeia se desenvolveu após o ano 3000 a.C., na região do mar Egeu. Atualmente, é conhecida como civilização egeia. Ela ocupou as ilhas e a região continental que hoje fazem parte da Grécia e passou por vários estágios. Começou na ilha de Creta, no período chamado de minoico, ou minoano. Mais tarde, desenvolveu-se na área continental grega, no período hoje chamado de micênico, ou miceniano.

Período minoico

A civilização minoica durou de 2500 a.C. a 1400 a.C., aproximadamente. Seu nome é derivado do lendário rei Minos, e sua capital ficava em Cnossos. O palácio da cidade era enorme, ocupando uma superfície de 2,2 hectares. Grandes cidades se desenvolveram em volta de outros palácios minoicos. Muitas casas tinham dois andares. Elas eram construídas com pedras, madeira e tijolos de barro.

Os minoanos pintavam a cerâmica e as paredes dos palácios com imagens de plantas, flores, animais e deusas. Eles cultuavam uma deusa mãe.

A riqueza dessa civilização se baseava no comércio marítimo, em especial com o Oriente Próximo e o Egito. Objetos de cerâmica produzidos em Creta foram encontrados no Egito e antigas cerâmicas egípcias foram achadas em Creta. Cnossos era protegida por uma poderosa frota de navios.

Período micênico

A civilização micênica se desenvolveu após 1500 a.C., quando povos que falavam grego se estabeleceram no continente. Os micenianos conquistaram os minoanos por volta de 1400 a.C. A civilização tomou o nome de Micenas, sua mais importante cidade.

A sociedade era comandada por um rei. Os reis mandavam construir fortalezas que tinham muralhas muito resistentes. Isso ocorria porque os micenianos participavam de muitas guerras, entre elas — de acordo com a lenda — a Guerra de Troia. A sociedade micênica também era composta por proprietários de terras, fazendeiros, escravos e sacerdotes. Assim como o povo minoico, os micenianos decoravam as paredes com pinturas. Também eram hábeis joalheiros e ourives.

O comércio micênico se estendia à Sicília, ao Egito, à Palestina, a Troia, a Chipre e à Macedônia. Os micenianos importavam alimentos, roupas e cobre. Provavelmente exportavam artigos de , azeite, madeira e prata.

A civilização micênica adotou o sistema minoano de escrever em placas de argila, chamadas tábulas. Ao contrário da língua minoica, a micênica já foi traduzida. Ela é a forma mais antiga do grego.

Perto do ano de 1200 a.C., a civilização micênica entrou em colapso. Muitas pessoas se mudaram para outras terras. Os estudiosos acreditam que as causas desse declínio podem ter sido uma grande seca, más colheitas, falta de alimentos, doenças ou até rebeliões contra os altos impostos que o povo tinha de pagar.

Por volta de 1100 a.C., a Grécia foi invadida por tribos vindas do norte. Esses povos foram os ancestrais dos gregos modernos. Com eles teve início a história da Grécia antiga.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.