O computador é um equipamento que trabalha com informações. As informações podem ser números, palavras, imagens, filmes ou sons, e também são chamadas de dados. Os computadores conseguem processar grandes quantidades de dados com muita rapidez, além de armazenar e exibir esses dados.

Computadores são usados no trabalho, na escola e em casa. Nas fábricas, servem para controlar a produção e, nos escritórios, para registrar informações. Eles também são usados para enviar mensagens eletrônicas, escrever relatórios, fazer compras e operações bancárias, ouvir música e jogar videogames. A internet, que é uma rede de computadores conectados, permite obter informações do mundo todo.

Tipos de computador

Há computadores de vários tipos. Os supercomputadores são máquinas muito poderosas e caras, usadas para trabalhos complexos, como a previsão do tempo. Os computadores pessoais de mesa, ou PCs, são usados em escritórios, escolas ou em casa. Os computadores portáteis (laptops ou notebooks) e os tablets também são computadores pessoais, porém de dimensões menores e facilmente transportáveis. Assistentes digitais, ou PDAs, e palmtops são computadores de mão. Alguns computadores muito pequenos são usados para controlar máquinas. Eles são montados dentro de aviões, robôs, automóveis e eletrodomésticos.

Hardware e software

Um computador requer hardware e software para operar. O hardware é o corpo da máquina — sua parte sólida. O software é sua inteligência — programas e instruções que determinam o que ele irá fazer.

Basicamente, todos os computadores têm o mesmo hardware. O microprocessador é o cérebro do computador. Ele também é chamado de CPU (sigla da expressão em inglês que significa “unidade central de processamento”). É na CPU que as informações que chegam à máquina e saem dela são processadas. A memória é o hardware que trabalha junto com a CPU, rodando programas e processando dados.

Os programas e dados são arquivados em dispositivos de armazenamento. A maioria dos computadores possui um disco rígido para armazenar informações. O disco rígido fica dentro da máquina. Alguns dispositivos de armazenamento são portáteis, podendo ser retirados da máquina. Exemplos incluem os CDs, os DVDs e os pen drives. Eles permitem transferir informações para outras máquinas e compartilhar dados mais facilmente.

Dispositivos de entrada e saída são outro tipo de hardware. Os dispositivos de entrada permitem que o usuário introduza informações e comandos no computador. Teclado e mouse são dispositivos de entrada. Dispositivos de saída permitem ao usuário ver ou ouvir os resultados que o computador processou. Monitor, impressora e alto-falantes são dispositivos de saída.

Dispositivos de comunicação, ou redes, conectam computadores entre si. Eles permitem que usuários enviem dados uns para os outros e se conectem à internet. Modems são dispositivos de comunicação que podem enviar dados através de cabos telefônicos ou de televisão. Alguns usam redes sem fio. Eles enviam dados através de antenas de transmissão.

Os softwares são divididos em dois tipos básicos: sistema operacional e aplicativos. O sistema operacional controla como os diferentes dispositivos do hardware devem operar. Os aplicativos passam ao computador instruções para execução de tarefas específicas, como escrever textos ou rodar jogos.

Como o computador funciona

Os computadores são equipamentos eletrônicos, o que significa que funcionam com eletricidade. Todos os dados do computador são transportados em minúsculos fluxos de eletricidade, chamados corrente elétrica. Os microprocessadores possuem milhares ou milhões de pequenos dispositivos eletrônicos, chamados transistores. Os transistores agem como interruptores, controlando o fluxo das correntes elétricas.

Os computadores usam essas correntes elétricas para representar os números 0 e 1. Somente esses dois números são usados, porque os transistores, assim como os interruptores de luz, possuem apenas duas posições: ligado ou desligado. O transistor ligado representa um dos números; o desligado representa o outro. Computadores usam séries de 0 e 1 para compor letras, sons e quaisquer outros dados. Por exemplo, o computador armazena a palavra dog (“cachorro”, em inglês) desta forma: 01100100 (d), 01101111 (o) e 01100111 (g).

Os computadores somente leem os números 0 e 1. Todas as instruções que um computador segue são formadas por séries de combinações desses dois números. Mas para as pessoas é difícil trabalhar com séries extensas de números. Então, os técnicos que escrevem programas de computador, chamados programadores, criaram suas próprias linguagens. Dentre elas estão as linguagens de programação chamadas Basic, Java e C++. O computador transforma essas linguagens nas séries de números que ele entende.

Os técnicos usam as linguagens de programação para escrever instruções que dizem ao computador como processar os dados. Essas instruções consistem em algoritmos (um algoritmo é uma série de passos usados para resolver um problema).

História

Um inventor inglês chamado Charles Babbage projetou o primeiro computador por volta de 1830. Era um equipamento mecânico, não eletrônico, porque os cientistas ainda não sabiam como funcionava a eletricidade. O projeto previa o uso de mais de 50 mil peças móveis, e a máquina seguia instruções por meio de cartões perfurados. Embora seja considerado o primeiro computador, era tão complexo que Babbage nunca chegou a construí-lo.

Os primeiros computadores eletrônicos foram inventados na década de 1940. Em vez de peças mecânicas, usavam interruptores eletrônicos montados em válvulas a vácuo. Além de custar milhões de dólares, os computadores eram tão grandes que apenas um era capaz de ocupar uma sala inteira.

Um grande avanço ocorreu em 1947, quando foi inventado o transistor. O transistor era um interruptor eletrônico muito menor e mais eficiente que as válvulas a vácuo. Por volta de 1960, o transistor havia substituído quase todas as válvulas a vácuo em computadores. Os novos modelos eram menores e mais acessíveis que os anteriores.

Os primeiros computadores com microprocessadores surgiram no início da década de 1970. O microprocessador possuía muitos transistores montados em uma pequena placa, ou chip, o que tornou possível a fabricação de computadores pessoais. À medida que foram colocados mais transistores nos microprocessadores, os computadores foram ficando cada vez mais rápidos, versáteis e baratos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.