Nos animais vertebrados — entre eles os seres humanos —, o crânio forma a parte dura da cabeça. Ele faz parte do esqueleto, e sua função é envolver e proteger o cérebro.

O crânio é formado por vários ossos que se unem como as peças de um quebra-cabeça. Vários outros ossos do corpo são unidos por articulações móveis. No caso do crânio, porém, as articulações que unem os ossos não se movem. (A mandíbula, que é móvel, na verdade não faz parte do crânio.)

A caixa craniana é a parte do crânio que cobre o cérebro. No ser humano, ela é visivelmente maior que a parte que forma a face. Na maioria das outras espécies, ocorre o contrário — a face é maior que a caixa craniana.

Orifícios no crânio permitem que o ar passe pelo nariz. Outras aberturas formam as cavidades que dão sustentação e proteção aos olhos. A medula espinal entra no crânio por uma abertura em sua base. Os nervos dos olhos, das orelhas e da língua atravessam orifícios menores para chegar ao cérebro.

O crânio apoia-se no atlas, que é a primeira vértebra, ou osso, da espinha. Isso permite que ele se movimente para a frente e para trás. O atlas, por sua vez, pode girar sobre a vértebra logo abaixo dele, o que dá ao crânio a capacidade de se virar para um lado e para o outro.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.