Um fantoche é um boneco manipulado, ou movido, por uma pessoa para distrair outras. O fantoche pode ser um boneco que lembre um ser humano, um animal, um objeto, ou então uma criatura inventada. Pessoas em todo o mundo usam esses bonecos para contar histórias, fazer teatro e brincadeiras, bem como para ensinar algo. Quem manipula os fantoches é chamado de titereiro, ou titeriteiro.

Tipos de fantoche

Há muitos tipos de fantoche. Os mais simples são os fantoches de dedo. Um pedaço de pano ou de plástico, ou mesmo um pouco de tinta, pode transformar um dedo em um personagem.

Os fantoches de mão têm corpo oco, pois é ali que a mão do titereiro se encaixa. A cabeça e os braços do boneco são movimentados pelos dedos do titereiro, que em geral fica escondido, para que o público veja somente o boneco. Normalmente, o personagem é visto da cintura para cima e não tem pernas.

Alguns fantoches são movidos com palitos de madeira. Eles aparecem para o espectador de corpo inteiro. Os palitos de madeira permitem que o titereiro mova os braços e, se necessário, as pernas do fantoche. Alguns fantoches têm movimentação dupla, com a mão e com varetas.

As marionetes são fantoches manipulados por cima. Os bonecos ficam pendurados por cordas ou fios. Esse é o tipo de fantoche mais difícil de manipular. Um titereiro pode ter que mover cerca de trinta cordas para controlar os braços, as pernas, a cabeça e outras partes do corpo do boneco. As marionetes também podem ser chamadas de títeres.

Outro tipo de boneco que é manipulado com cordas ou varetas é o fantoche de sombra, comum na Indonésia e em vários outros países asiáticos. Um boneco de sombra geralmente é uma figura plana que é vista através de uma tela. A luz que brilha sobre a figura, por trás, projeta sua sombra sobre a tela, enquanto o marionetista movimenta o boneco, sem aparecer.

Como os fantoches são usados

Fantoches são normalmente utilizados para entreter as pessoas. Eles podem ser usados para interpretar uma história religiosa durante um festival, ou apenas para contar uma história divertida. As pessoas assistem a espetáculos de marionetes há séculos. Como eles são divertidos, podem ser usados também para ensinar. Por exemplo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) às vezes utiliza fantoches para ensinar a evitar certas doenças. Os médicos também podem usar fantoches para falar com as crianças sobre assuntos mais delicados.

História

Ninguém sabe exatamente quando as pessoas começaram a fazer e manipular fantoches, mas os historiadores acreditam que isso aconteceu bem antes de existirem outras formas de teatro mais desenvolvidas. Os escritos de povos da Grécia antiga, de cerca de 2.400 anos atrás, falam de espetáculos de marionetes. Há também evidências de que existiam bonecos na antiga China, na Índia e em outras partes da Ásia.

Espetáculos de marionetes podem ter começado como parte de cerimônias religiosas. Com o tempo, se transformaram em apresentações populares para o público em geral. Na Europa e na Ásia, alguns espetáculos de marionetes ainda são baseados em histórias da Bíblia ou em textos religiosos do hinduísmo.

Outras apresentações contam histórias de lendas e heróis. Em 1600, na Itália, um personagem chamado Pulcinella se tornou popular. À medida que as marionetes se espalharam pela Europa, cada país adotou e adaptou esse personagem à sua cultura. Na França, ele se tornou Polichinelle; na Inglaterra, Punchinello ou simplesmente Punch; na Rússia, Petruchka; no Brasil, Polichinelo; e assim por diante. Na Inglaterra, esse foi o início de uma forma popular de apresentações conhecidas como Punch e Judy. Na França, Polichinelle foi substituído mais tarde pela figura cômica de Guignol; e, na Alemanha, Kasperl se tornou o personagem principal.

Nos séculos XVIII e XIX, alguns teatros de marionetes representavam histórias da literatura. O bunraku, teatro de marionetes tradicional do Japão, começou no século XVII, mas as peças mais famosas foram escritas no século XVIII. Foi também nesse século que os autores começaram a escrever peças de teatro de fantoches na Europa. No século XIX, na Inglaterra e nos Estados Unidos, teatros de marionetes viajavam para fazer apresentações baseadas em livros.

O movimento dos fantoches artísticos prosseguiu no século XX através de escritores e titereiros da Alemanha, da França, da Inglaterra, dos Estados Unidos e de outros países. Ao longo das décadas, porém, mais e mais pessoas passaram a considerar os fantoches um divertimento apenas para crianças. Vários filmes e programas de televisão infantis ajudaram a criar essa ideia. Apesar disso, pessoas de todas as idades apreciam a arte dos fantoches.

Nos Estados Unidos, no final da década de 1960, um titereiro chamado Jim Henson criou os famosos bonecos Muppets. Eles apareceram pela primeira vez em um programa de televisão chamado Vila Sésamo. Os Muppets fizeram tanto sucesso que muitos outros programas de televisão e filmes foram criados com esses mesmos personagens.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.