A internet é uma rede ou sistema de comunicação que interliga milhões de computadores do mundo todo. Ela foi uma das maiores invenções do século XX. Atualmente, muitas pessoas a utilizam para comunicar-se, trabalhar, estudar e se divertir.

Na década de 1960, o governo dos Estados Unidos, aliado a empresas e institutos de ensino, trabalhou para criar um sistema que possibilitasse aos computadores americanos compartilhar informações. Em 1969, foi criado o embrião da internet, chamado arpanet. Em 1971, a mensagem eletrônica, ou e-mail, foi inventada como um meio de comunicação entre um computador e outro.

Em meados da década de 1970, diversos grupos de computadores estavam interligados em rede; foram então criadas máquinas chamadas roteadores para interligar essas redes. Dessa forma, a arpanet evoluiu para a internet.

Em 1989 foi inventado o hipertexto, que é um tipo de comunicação entre partes de um documento, ou entre diferentes documentos. O hipertexto tornou-se a base da rede mundial de computadores, ou world wide web, criada no início da década de 1990.

Na rede mundial, as informações são colocadas em sites ou páginas eletrônicas, que são acessadas por meio de programas chamados navegadores, também conhecidos por seu nome em inglês: browser. As pessoas criam sites e páginas usando um código chamado HTML (hypertext markup language, ou linguagem de marcação de hipertexto). Os navegadores leem o código HTML, o que permite às pessoas acessar os sites em seus computadores. Cada site tem seu próprio URL (uniform resource locator, ou localizador uniforme de recursos). Muitos URLs começam com www, que é a sigla de world wide web.

Desde o início, a internet vem mudando para acompanhar as demandas dos usuários, e os avanços tecnológicos a tornam mais rápida e fácil de usar. Atualmente, é possível acessá-la não só através de computadores, mas também de smartphones e tablets. Além disso, quanto mais pessoas acessam a internet, mais aumenta a quantidade de informações.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.