O linho é um tecido obtido a partir de uma planta também chamada linho. Ele é valorizado por sua beleza e durabilidade.

A planta do linho é cultivada há milhares de anos. Evidências do uso de suas fibras foram encontradas em locais de habitação pré-histórica na região onde hoje fica a Suíça. As populações do Egito antigo e da Mesopotâmia já cultivavam a planta. No Egito, panos de linho eram usados para envolver as múmias. Atualmente, Rússia, Polônia, Romênia, França e Bélgica estão entre os principais produtores de fibras de linho.

O caule do linho atinge cerca de 1 metro de altura, e é nele que se encontram as fibras. Sua extração envolve processos variados, como trituração, fermentação, secagem e espadelagem (um procedimento que consiste em bater e pentear as fibras com um instrumento de madeira). As fibras mais longas e de cor creme são consideradas as de melhor qualidade para a fabricação do tecido.

O linho enruga e amassa facilmente, porém técnicas modernas conseguem amenizar essa característica. Roupas de linho são boas para o verão, pois ele é um excelente condutor de calor. Além de vestimentas, o tecido dá origem a vários outros itens, como roupas de cama, toalhas, rendas artesanais e velas para embarcações.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.