Os animais usam constantemente seus sentidos para obter informações sobre o mundo que os cerca. Essas informações são captadas pelos nervos e, na maioria dos animais, enviadas para o cérebro ou um órgão similar. O cérebro interpreta as informações e manda uma mensagem de volta para o corpo através dos nervos, dizendo como ele deve reagir. A rede formada por nervos e cérebro é chamada de sistema nervoso.

Cérebro e medula espinal

O cérebro e a medula espinal formam o sistema nervoso central dos mamíferos e de outros animais vertebrados. A medula espinal é um longo feixe de nervos principais que corre ao longo das costas do animal, partindo do cérebro. Os nervos espalhados pelo corpo transportam as informações para o sistema nervoso central e levam as mensagens do sistema nervoso central para o corpo.

Neurônios

As células do sistema nervoso são os neurônios. O corpo humano tem bilhões de neurônios. Mais de 10 bilhões deles fazem parte do cérebro.

Os neurônios têm um núcleo, ou centro, e dois ou mais prolongamentos. Através desses prolongamentos, os neurônios recebem e transmitem impulsos entre si.

Ao contrário de algumas células, os neurônios não têm a capacidade de se reproduzir, ou seja, eles não conseguem se dividir para criar novos neurônios. A maioria dos neurônios do corpo é capaz de se regenerar se for levemente danificada, mas os neurônios do sistema nervoso central não se regeneram nunca. É por isso que lesões graves no cérebro ou na medula espinal são permanentes.

Nervos

Os nervos são feixes de fibras neuronais que percorrem o corpo. Alguns nervos, chamados de nervos cranianos, vão diretamente para o cérebro. Os outros estão ligados à medula espinal.

Há dois tipos principais de nervos: os sensoriais e os motores. Os nervos sensoriais encarregam-se de informações ligadas aos sentidos. Eles transmitem informações provenientes de várias partes do corpo, como olhos, orelhas, boca, nariz e pele, para o cérebro e a medula espinal. Os nervos motores levam as informações no sentido oposto: do cérebro e da medula espinal para os músculos e outras partes do corpo.

Por exemplo: quando uma pessoa encosta em um forno quente, os nervos sensoriais dos dedos mandam impulsos para a medula espinal. Os impulsos informam que o forno está quente demais. A medula espinal então manda impulsos através dos nervos motores para os músculos do braço, avisando que é preciso afastar o braço do forno.

Os nervos autônomos são um tipo especial de nervos motores que controlam órgãos internos do corpo. Eles regulam a respiração, os batimentos cardíacos, a temperatura do corpo e o sistema digestório, entre outras funções.

Problemas do sistema nervoso

O sistema nervoso é sujeito a ferimentos e doenças. Danos na medula espinal podem causar paralisia, isto é, impedir a pessoa de se movimentar. Isso acontece porque os nervos danificados não deixam chegar até os músculos a mensagem que diz a eles para se mover. A esclerose múltipla e a poliomielite são doenças que atacam os nervos. O mal de Alzheimer e o mal de Parkinson são doenças que destroem neurônios do cérebro. A meningite inflama as meninges, que são camadas protetoras da medula espinal e do cérebro.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.