O violão, ou guitarra clássica, é um dos mais conhecidos instrumentos de cordas. Ele é muito usado na música popular e também na erudita, tanto sozinho quanto acompanhando outros instrumentos.

Estrutura do instrumento

O violão é composto por três partes principais: a cabeça, o braço e o corpo. A cabeça (às vezes também chamada de mão) é fixada na ponta do braço. De cada lado da cabeça ficam peças chamadas cravelhas (ou tarraxas), nas quais as cordas são enroladas. Há uma cravelha para cada corda. Para afinar o instrumento, o músico gira as cravelhas para um lado ou para o outro. O braço é fixado ao corpo do violão. Ao longo dele, há uma série de filetes verticais chamados trastes. Os trastes dividem o braço em casas. As diferentes casas ajudam o violonista a produzir diferentes notas musicais e acordes.

O corpo do violão também é conhecido como caixa de ressonância. Em seu centro há uma abertura chamada boca. Na parte posterior fica o cavalete, uma peça de madeira à qual as cordas ficam presas. O corpo é constituído por três partes, feitas de finas lâminas de madeira resistente: as faixas laterais, o fundo (que é levemente curvo) e o tampo.

O violão costuma ter seis cordas, mas pode ter mais. Para produzir som, o violonista dedilha as cordas, ou seja, toca-as com os dedos. Quanto mais fina for a corda, mais agudo será o som. As cordas costumam ser de náilon, mas também há violões que usam cordas de aço. Normalmente, a corda mais grave fica na parte alta do braço, e a mais aguda, na parte baixa.

História

O violão provavelmente surgiu na Espanha, no início do século XVI. Ele se originou da chamada guitarra latina, um instrumento de quatro cordas que existiu no fim da Idade Média. Os primeiros violões tinham corpo mais estreito, mais profundo e com menos curvas que os atuais. Foi apenas no século XIX que o luthier (construtor de violões, violas, violinos e violoncelos) espanhol Antonio de Torres deu ao violão sua forma e suas dimensões atuais. Ao Brasil, o violão chegou através dos portugueses.

Compositores e violonistas

Há diversos compositores de música clássica que criaram peças musicais usando o violão. Entre os mais conhecidos estão os espanhóis Manuel de Falla e Joaquín Rodrigo, o italiano Ottorino Respighi, os franceses Darius Milhaud e Francis Poulenc, e os brasileiros Heitor Villa-Lobos, Radamés Gnattali e Mozart Camargo Guarnieri.

Na música popular, entre os maiores violonistas internacionais estão Django Reinhardt, Andrés Segovia, Leo Brouwer, Paco de Lucía, Al Di Meola, John McLaughlin e Julian Bream. É famoso o uso do violão para acompanhar a dança cigana espanhola chamada flamenco.

No Brasil, o violão tem destaque na bossa nova, na MPB, no choro, no samba e na música sertaneja. Entre os maiores violonistas brasileiros estão Baden Powell, Egberto Gismonti, Garoto, Guinga, Hélio Delmiro, João Gilberto, Laurindo Almeida, Luiz Bonfá, Paulinho Nogueira, Rosinha de Valença, Rafael Rabelo, Romero Lubambo, Toquinho e Yamandu Costa.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.